Notícias da Flamma

Voltar

Proteção do solo é destaque na primeira visita do Rally

19.10.2021

O que dizer de um produtor que não tem problema com a buva, uma planta daninha que se espalha rapidamente, nem com nenhuma outra, e está se preparando para semear a safra 2021/22 utilizando um sistema de plantio direto da melhor qualidade?

Início - Esse foi o tema da primeira visita do Rally Cocamar de Produtividade, Safra 2021/22, na manhã de segunda-feira ao município de Rolândia, norte do estado, onde visitou o cooperado Antonio Zabini, que, devido à localização geográfica da propriedade, é atendido pela unidade da cooperativa de Cambé.

Protegido - O motivo é simples: o solo está protegido por uma espessa cobertura de palha deixada pelo trigo e Zabini não se cansa de falar sobre os benefícios dessa cultura, da qual é um tradicional produtor. Para ter ideia do que ele está dizendo, basta olhar as áreas que foram cultivadas com trigo: não há sinais de erva daninha.

Economia e preservação - “Eu economizo com o diesel e com a aplicação de herbicida, não precisa”, diz o produtor. E tem mais: pode chover forte que a palhada não deixa formar enxurrada. Com isso, não há erosão, pois a umidade é absorvida pelo solo e fica ali, favorecendo o desenvolvimento da soja. Diferente em caso de solo desprotegido: a umidade vai embora rapidamente com a incidência de sol e do vento, entre vários outros problemas.

Momento crucial - Marcos Zorzenon Altea, engenheiro agrônomo da Cocamar, que presta atendimento a Zabini, explica: a semeadura é o momento crucial em que não se pode falhar, pois não haverá como corrigir. Para isso, necessário que o produtor trabalhe com planejamento. “O controle da erva daninha é fundamental, é preciso chegar na área onde a semente vai ser instalada, com zero de erva daninha”, expõe. Havendo competição, a soja vai perder produtividade.

Mato no milho - “A palhada deixada pelo trigo permite ao produtor ficar em situação bem mais tranquila em relação ao milho, por exemplo”, acrescenta Zorzenon. Ele explica que a palhada dessa última cultura, por ser mais rala, permite o surgimento de ervas. Neste ano, como o milho sofreu com a seca e as geadas, o mato acabou aparecendo mais cedo e as dificuldades para o seu controle são maiores.

Na visita - Além do engenheiro agrônomo, acompanharam a visita do Rally ao produtor Antonio Zabini, o gerente da unidade de Cambé, Claudemir Menegon, o engenheiro agrônomo da Sicredi União PR/SP, Leandro Quaglio, e a equipe da RIC TV.

Patrocínios - Em sua sétima edição, o Rally Cocamar de Produtividade conta com o patrocínio principal das seguintes empresas: Basf, Fairfax do Brasil – Seguros Corporativos, Fertilizantes Viridian, Sicredi União PR/SP e concessionária Zacarias Chevrolet; patrocínio institucional: Cocamar Máquinas Concessionária John Deere, Texaco Lubrificantes, Estratégia Ambiental e Irrigação Cocamar. Apoio: Unicampo, Aprosoja/PR e Comitê Estratégico Soja Brasil (Cesb).